Curso é ministrado por chargista do Correio do Cidadão

(Assessoria / Gilmar Cardoso)

O artista gráfico, cartunista e chargista do Jornal Correio do Cidadão, Tiago Silva, tem ministrado aulas semanais na sede da Biblioteca Cidadã Professora Zaíra de Campos Freitas, no município de Farol. A iniciativa é uma parceria com a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Educação e Cultura, ao decidir incentivar jovens talentos locais que demonstrem vocação para o desenho. As aulas às quintas-feiras, no período da tarde, e têm cerca de 15 alunos matriculados, que não precisam pagar inscrição ou material e participam com a carteira de leitor da Biblioteca Pública Municipal.

Nascido em São João do Ivaí, Silva tem 24 anos e está radicado em Campo Mourão há alguns anos. Além de publicar seus trabalhos no Jornal Correio do Cidadão, o chargista também publica charges na Folha do Ivaí, de sua cidade natal, e Cianotícias, de Cianorte. Além do seu blog, o www.tiagosilvacartoons.blogspot.com.

Para Silva, poder compartilhar sua vocação com os alunos é uma experiência nova. “Estou desenvolvendo um método próprio, utilizando-me de didática, exemplos, noções de desenho e a prática em si”, justifica.


Última semana para prestar contas ao Leão

(Tiago Silva)

Termina na próxima sexta-feira, 29, o prazo para a entrega da Declaração de Ajuste Anual do Imposto

 de Renda 2011 (ano-base 2010). As declarações começaram no dia 1º de março e, mesmo com dois meses de prazo, ainda faltam aproximadamente 10,5 milhões de declarações a serem entregues, segundo a Receita Federal.

 Quem precisa declarar

São obrigados a declarar todos os contribuintes que tiveram rendimentos tributáveis acima de R$ 22.487,25, durante o ano de 2010. São obrigados também aqueles que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados na fonte acima de R$ 40 mil. Ainda, os contribuintes que realizaram venda de bens ou direitos cujo ganho de capital se enquadra à incidência de imposto, em qualquer mês-calendário.

Também aqueles que realizaram negócios em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e semelhantes, tiveram posse de bens ou direitos de valor total superior a R$ 300 mil durante o ano de 2010 e passaram à condição de residente no Brasil durante o ano de 2010 e nessa condição se encontravam em 31 de dezembro. Os indivíduos com receita bruta superior a R$ 112.436,25 através de atividade rural também precisam declarar sua contribuição.

Formas de entrega

Para este ano vão ser usadas apenas duas formas para a entrega da declaração: internet e disquete. Para ambos os casos é preciso que o contribuinte faça o download do programa de Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), disponível no site da Receita Federal (http://www.receita.fazenda.gov.br/).

A entrega pela internet pode ser efetuada até às 23h59min59seg de sexta-feira, 29, através do sistema Receitanet. Já as declarações feitas por disquete devem ser entregues nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal, durante expediente bancário. Dúvidas frequentes podem ser sanadas através do site da Receita Federal.


Jornal Correio do Cidadão

Revoluções por megabytes

Tiago Silva

A princípio, as denominadas “Redes Sociais”, eram sites criados para que as pessoas pudessem interagir com seus amigos, reencontrar velhos conhecidos e fazer novas amizades. Mal sabiam os criadores dessas redes, que suas ingênuas invenções seriam usadas como os principais articuladores das maiores revoluções do século 21, até então.

Munidos de grande insatisfação e de uma conexão banda larga, jovens organizam protestos, passeatas e campanhas contra governos ditatoriais e corruptos, no Oriente Médio e no norte da África. Numa velocidade nunca antes vista na história da humanidade, as informações se propagam a todos os cantos do planeta, e em tempo real podemos acompanhar tudo, mesmo estando a milhares de quilômetros de distância.

Isso é uma pequena amostra do que está por vir. Pois em um mundo cada dia mais conectado a ondas de satélites e cabos de fibra ótica, não será nada surreal a notícia de que a sede de um governo ditatorial qualquer fora bombardeada por centenas de bombas de megabytes.

…………………………………………………………………………………………………………………………..

Prefeito recebe representantes da Cultura

Tiago Silva

Centenas de pessoas ligadas à Cultura de Campo Mourão compareceram ao gabinete do prefeito Nelson Tureck na tarde desta segunda-feira, 28 de fevereiro. Representantes da literatura, teatro, música e artes em geral entregaram um manifesto em defesa do edifício Estação da Luz, onde alegaram ser um espaço de uso exclusivo para atividades culturais.

Tureck, junto do procurador geral do município, José Carlos Severino, esclareceram alguns mal entendidos em relação ao caso. Eles afirmaram que a posição da prefeitura, desde o primeiro momento, foi defender o espaço cultural tal como está e que a declaração sobre o fraco movimento da biblioteca foi baseada e um dado equivocado apresentado pela Associação Comercial e Industrial de Campo Mourão (Acicam).

Durante a reunião foi lido um requerimento que vai ser encaminhado à Justiça Federal onde estão corrigidas as informações sobre o volume de visitações ao prédio Estação da Luz, que, segundo o requerimento, são de aproximadamente 300 pessoas por dia, considerando os seis dias semanais de funcionamento.

Ao término da reunião o prefeito reafirmou o compromisso de manter o prédio como e está e considerar um “plano B” para resolver o impasse.


Jornal Correio do Cidadão

Um atentado contra a cultura mourãoense.

Tiago Silva

Sempre ouvimos nas campanhas eleitorais que cultura e educação são prioridades em qualquer plano de governo. Em seus palanques, candidatos dizem que vão aumentar os espaços culturais, construir escolas, contratar professores, aumentar o piso salarial, porém, eleitos, fazem justamente o contrário.

A cultura mourãense está prestes a sofrer um forte golpe, pois o prédio Estação da Luz “Dom Eliseu Simões Mendes” (antiga rodoviária), que atualmente abriga a Biblioteca Municipal Professor Egydio Martello, além de vários setores da FUNDACAM, poderá ser usado para abrigar 2º vara da Justiça Federal. Uma atitude de descaso total a todos que lutam, muitas vezes com escassos recursos, para manter um dos mais belos espaços da cidade.

Em declaração nesta quarta-feira (23), o prefeito Nelson Tureck disse que considera o movimento da biblioteca “fraco” para a dimensão do prédio. E ele não está equivocado em fazer tal afirmação, todavia, grande parte da culpa por esse movimento “fraco” vem do próprio Poder Público, que dá pouco ou nenhum apoio às raras inciativas que visam o incentivo aos jovens leitores.

E por mais que se diga que será uma ocupação provisória, que a biblioteca não deixará de existir, todos sabemos que o termo “provisório” tem uma tradução um pouco diferente no dicionário da administração pública, pode muito bem significar “anos” ou então, “para sempre”.

Esse texto não quer se colocar contra a instalação de mais uma vara da Justiça Federal em Campo Mourão. É extremamente necessário, visto que cidades do mesmo porte já estão bem adiantadas neste quesito. Mas nada disso justifica sacrificar o acesso da população a cultura e ao conhecimento. Isso é um direito constitucional que nós, cidadãos pagadores de impostos, devemos lutar para ser mantido.

Está marcada uma audiência pública para o próximo dia 14, onde será discutido o assunto com a população. Portanto, estudantes, pais e professores que querem continuar tendo um belo espaço de leitura, pesquisa e arte, compareçam, e façam valer a sua voz.